Glossário

Acidez

A acidez é um sabor básico detectado pela papilas gustativas da língua. Assim como o suco de limão, ela cria uma sensação vívida nas laterais da língua. A acidez dá ao café um “toque de vivacidade”.

Nota Cítrica

Um toque de fruta cítrica, geralmente limão ou bergamota.

Barista

Nos cafés italianos, este é o nome dado às pessoas com a habilidade de preparar espressos e que também são responsáveis por todas as receitas à base de café: cappuccinos, lattes, macchiatos, etc.

Amargor

Percebido com frequência pela parte posterior da língua. Chicória, chocolate amargo e cacau proporcionam sabores amargos bastante característicos. O amargor é vital – ele permite que o sabor do café permaneça na boca.

Blend

Uma mistura de diversos cafés premium de acordo com seus perfis sensoriais a fim de obter características de sabor precisas e harmoniosas.

Corpo

“Corpo” refere-se à plenitude, viscosidade e densidade do café. Um café encorpado parece espesso e é muito perceptível na boca. Em contraste, um café sem corpo é aguado e fluido.

Nota de Amanteigado

Esta nota assemelha-se àquela de produtos derivados do leite ou ao aroma adocicado de baunilha e caramelo encontrados em biscoitos e bolos, ou ainda aromas que se desprendem ao se assar determinadas massas.

Nota de Cacau

Esta nota evoca o chocolate amargo ou o cacau. Algumas vezes é acompanhada por alguns toques sutis de alcaçuz.

Cápsulas

Uma vez moídos, os Grands Crus são embalados em cápsulas de alumínio. Completamente impermeável e atóxico, o alumínio preserva o frescor dos 900 aromas e sabores do café por 12 meses.

Nota de Cereais

Esta nota evoca o aroma de derivados de cereais: pão, torradas e cereais matinais. Algumas vezes evoca também frutos secos, como nozes, avelãs e amêndoas.

Cereja

Nome dado ao fruto do cafeeiro. De cor verde, ela se torna vermelha ao amadurecer. As cerejas podem se desenvolver em estágios de maturidade diferentes no mesmo galho.

Cafeeiro

O café faz parte da família das rubiáceas. Apenas duas espécies do gênero Coffea são produzidas para fins comerciais: Arábica (Coffea arabica) e Robusta (Coffea canephora).

Controle

Na RANCHEIRO, temos o compromisso de produzir o café da mais alta qualidade. Diversos testes de controle de qualidade são realizados em mais de seis fases-chave, desde a seleção do café verde no país produtor até a liberação das cápsulas RANCHEIRO na fábrica/no site de produção. Em cada fase do processo de produção completo, com torrefação, moagem e preenchimento das cápsulas, o café passa por testes de controle de qualidade sensorial, física e química. Nada é deixado ao acaso.

"Crema"

O sistema de extração sob alta pressão das máquinas RANCHEIRO, combinado com o frescor e a qualidade do café, produzem naturalmente um “crema” espesso e suave. O espresso continua evoluindo mesmo após seu preparo. Os aromas florais tendem a surgir primeiro, ao passo que outros, incluindo os aromas mais pesados e torrados, emergem mais lentamente. O “crema” é essencial para a liberação e a proteção desses aromas. Imediatamente após sua extração, o “crema”, que se forma naturalmente a partir do café líquido e do ar, estimula a liberação dos aromas acima da xícara. Uma vez estabilizado, a função do “crema” se inverte, pois ele forma uma “tampa” para o café, impedindo que os aromas mais voláteis escapem. A qualidade do “crema” cria uma importante primeira impressão de seu espresso e influencia naturalmente a forma como você sente o café, estimulando seu paladar antes da degustação.

Decaffeination

Natural or chemical process that involves extracting the caffeine from the green coffee prior to roasting. RANCHEIRO uses a 100% natural method.

Método Seco

Este método consiste na secagem da polpa e da casca da cereja para obter um grão seco, fácil de descascar. O café verde produzido é chamado de “natural” ou “não lavado”.

Espresso

A tecnologia espresso foi criada na Itália, em 1903, quando Luigi Bezzera, que desejava extrair o café de maneira mais rápida, inventou o princípio da “filtragem por alta pressão”. A palavra “espresso” vem do italiano “esprimere”, que significa expressar. O preparo de um espresso genuíno consiste em fazer com que a água passe, sob alta pressão, pelas mais finas partículas de café moído, extraindo sua verdadeira essência rapidamente. O espresso, portanto, não é apenas o nome de um café ou um tamanho de xícara. Ele pode ser reconhecido principalmente pela densidade de seu corpo, pela riqueza de seus aromas, por sua presença duradoura no paladar e pela espessura de seu “crema”, proporcionados pela extração sob alta pressão.

Sabor

A sensação geral na boca ao degustar um determinado café.

Nota de Frutas e Vinho

Esta nota ecoa o sabor de frutas vermelhas (cassis, uva, morango, framboesa e mirtilo). Às vezes, lembra outras notas de frutas, como de damasco, ameixa, maçã, pêra ou pêssego.

Café Verde

Este termo designa os grãos de café após o processamento e antes da torrefação. É nessa forma que o café é enviado para os comerciantes, como a RANCHEIRO.

Moagem

Operação que consiste na redução dos grãos de café recém-torrados a um pó. A moagem é um dos fatores que afetam o tempo de escoamento do café e seu perfil aromático.

Intensidade

A intensidade de um café é determinada pelo grau de torrefação, por seu corpo e seu amargor; ela não tem relação com a porcentagem de cafeína no espresso.

Café das Monções

Na Índia, quando o café verde é exposto às monções, os grãos incham e absorvem a umidade, o que confere ao café aromas extremamente apreciados.

Picking

A colheita das cerejas de café, realizada inteiramente de forma manual a fim de garantir que apenas as cerejas maduras sejam colhidas.

Nota de Torrado

Esta nota é desenvolvida na torrefação. Ela descreve o aroma do grão torrado que se desprende durante a preparação do café.

Torrefação

Operação que consiste na “torragem” dos grãos de café verde, que favorece o desenvolvimento dos sabores e dos 900 aromas do café. A torrefação é realizada antes da moagem.

Sentido do Olfato

Mesmo antes de levar um espresso aos lábios, você pode sentir os aromas exalados pela xícara. As notas mais leves, delicadas e aromáticas são liberadas primeiro: as florais do Vivalto, as de limão do Cosi, as de frutas vermelhas do Decaffeinato. Mexa o café com uma colher, e as notas mais fortes de torrado emergirão: as notas de cereais do Capriccio, as notas amadeiradas do Roma e as notas de cacau do Arpeggio.

Café de origem única

Café originário de uma única plantação e que não foi misturado. Este sempre é o caso dos Grands Crus Limited Edition, oferecidos pela RANCHEIRO todos os anos.

Derriçagem

Método de colheita das cerejas de café por meio do desengace do galho (cereja, caules e folhas). A classificação é feita posteriormente.

Café Lavado

Se refere ao café verde após seu processamento pelo método úmido.

Método úmido

Com o método úmido de processamento do café, as cerejas são primeiro lavadas e separadas. Em seguida, apenas os frutos maduros têm sua polpa e mucilagem removidas antes de serem lavados e secos. O café verde produzido é chamado de “lavado”.

Nota Amadeirada

Esta nota lembra a fragrância de madeira seca ou de lápis de madeira, mas também de produtos envelhecidos em tonéis de carvalho. Algumas vezes ela está associada ao perfume de arbustos coníferos ou de madeiras aromáticas, como o sândalo.

Olá!

Bem-vindo(a), !

Faça seu login

Carregando

Recuperar minha senha

Carregando

WhatsApp